Não dá para pensar em jardim com uso inteligente da água sem pensar em um projeto de irrigação automatizado bem planejado e executado. Entretanto, o resultado final depende de uma combinação de fatores que devem ser observados tanto pelo paisagista como pelo cliente, que irá vivenciar o jardim após implantado.

Sim, todo jardim merece um projeto de irrigação 

Além de agregar valor ao projeto do paisagista, apresentar uma boa solução de irrigação significa favorecer a sustentabilidade do projeto. O investimento em um sistema de irrigação automatizado precisa ser defendido pelo profissional de forma conjunta com o projeto, reforçando pontos como economia de água, maior taxa de sucesso na implantação, praticidade para quem cuida e saúde do jardim a longo prazo.

Associar o projeto de paisagismo ao projeto de irrigação traz um forte argumento para que arquitetos, engenheiros, empresas envolvidas com a construção, e até o cliente, dêem abertura para que o paisagismo seja pensado desde o início da construção ou da reforma, viabilizando assim todos os requisitos de infra estrutura necessários para que estes dois projetos sejam executados no momento oportuno.

Investimento correto para cada ponto do jardim

Os sistemas de irrigação estão cada dia mais modernos. Constantemente empresas como a Rain Bird, líder em irrigação de paisagismo no mundo, apresentam no mercado novas soluções para atender a demanda de jardins residenciais, urbanos e comerciais, de forma mais eficiente e com melhor custo benefício.

Por isso, a importância de buscar parceiros especializados para ajudar a encontrar a melhor solução para o seu projeto, independentemente do porte.

Pausa para contar que todos os paisagistas assinantes do Papo de Paisagista tem acesso direto a uma consultoria com especialistas Rain Bird para tirar dúvidas e ajudar a desenhar a melhor solução para cada projeto.

A imagem abaixo mostra a anatomia de um sistema de irrigação residencial eficiente, ou seja, com soluções segregadas para cada área do jardim. Alguns exemplos – a irrigação localizada para a área dos canteiros é diferente da solução da área dos gramados (tanto na especificação dos dispositivos necessários como na forma de instalação), respeitando aspectos geográficos da área e a necessidade das plantas de cada ambiente. Uma diferenciação que seria muito difícil de controlar com a irrigação manual.

anatomia projeto de irrigação

Agenda de irrigação

Sim, a irrigação pela manhã, além de ser melhor para as plantas, pode representar economia no consumo da água. Especialistas falam que um bom horário para programar a irrigação é entre 4h e 10h da manhã, quando o sol ainda não nasceu ou ainda não esquentou. Neste intervalo temos menor incidência de ventos e já é comprovado que o consumo de água pode ser pelo menos 10% menor se compararmos com a irrigação após este horário.

Em um sistema automatizado problemas como esse, de qual o melhor horário para a irrigação, são substituídos pela certeza de que a programação acontecerá da maneira adequada, podendo inclusive ser adaptada em épocas do ano distintas (como por exemplo no inverno que a planta precisa de menos água) ou de forma segmentada por área do jardim, respeitando a necessidade de cada planta.

Este cronograma é criado pelo especialista com base no projeto de paisagismo e deve ser repassado para que o cliente possa monitorar o funcionamento.

Manutenção do sistema

Muitas vezes só percebemos a falha no sistema de irrigação quanto as plantas começam a apresentar algum sinal que associamos ao excesso ou falta de água. O problema é que aí pode ser tarde demais.

Uma boa maneira de evitar este problema é fazer testes periódicos no sistema. Uma dica pratica: colocar o sistema em funcionamento no modo teste uma vez por mês e observar o seu funcionamento. Para isso basta operar o sistema por 2 minutos em cada setor para monitorar possíveis avarias em alguma peça ou algum funcionamento anormal.

A boa notícia é que hoje já estão disponíveis no mercado sistemais que já detectam falhas antecipadamente e alguns, como é o caso do fabricante Rain Bird, já possuem uma programação que chega a atuar em caso de falhas, como os vazamentos e ou a falta de água nos reservatórios.

O que esperar de resultado

Economia de água, redução de frequência de manutenção, mitigação de risco de perda de plantas e consequente redução de custo com reposição, economia no consumo de energia elétrica são alguns dos ganhos esperados com um bom projeto de irrigação automatizada. Todos eles estão diretamente associados ao uso inteligente da água no jardim e ao potencial de sucesso do projeto a longo prazo.

Mais sobre este assunto

No artigo Irrigação automatizada no paisagismo apresentamos alguns conceitos para ajudá-lo a entender um pouco as opções disponíveis no mercado quando se fala em irrigação automatizada. Leitura super recomendada para quem quer aprofundar no tema.

  

Compartilhe este conteúdo com seus amigos:

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário!