E, de repente, todos nós tivemos que ficar em casa. Modificar nossas vidas, evitar sair, evitar encontrar e, principalmente, tocar nas pessoas que gostamos e conviviam conosco.

Fomos obrigados a reparar mais em nós. Em nossos movimentos, nossos corpos, saúde, atitudes, nossas relações com as pessoas e com as coisas materiais – na nossa interação social e na nossa relação com o espaço físico.

E tudo aquilo a que tínhamos acesso fácil, agora já não temos tanto. E assim, aprendemos a valorizar. Valorizar a alegria da convivência, a alegria da observação, a alegria do contato com aquilo tudo que nos fazia tão bem… E, no meio disso tudo, a natureza que nos cercava!

Nunca foi tão importante aprendermos a cuidar do espaço que deveria sempre ser o nosso refúgio, o nosso lugar de escape, de reequilíbrio no final e no começo do dia. O lugar que verdadeiramente nos abriga e nos acolhe – o nosso lar. E como falar em equilíbrio sem a presença de vida, de natureza, daquela energia pura e sutil que é inerente às plantas?

Eu acredito que agora, mais do que nunca, é o momento de valorizarmos e cuidarmos do nosso interior e desse espaço único chamado casa. Porque a nossa casa é a extensão do nosso corpo. Ela acaba por nos refletir. E, num ciclo sem fim, nós a influenciamos e ela nos influencia de volta.

Se você ainda não se conscientizou disso, vou propor um exercício: todos os dias pare por alguns minutos e observe cada cômodo da sua casa. O que você mais valoriza? Do que sente falta? O que você pode modificar para tornar o espaço mais aconchegante e equilibrado? Como está a sua relação com a sua natureza interna e com a natureza da sua casa?

Nós sabemos que as plantas nos trazem inúmeros benefícios, como limpeza de poluentes e umidificação do ar. Mas hoje, diante do cenário que vivemos, eu quero focar naqueles aspectos mais intangíveis relacionados ao bem-estar. A calma, a harmonia, o equilíbrio, a tranquilidade e a alegria. Embora as urban jungles estejam super em alta por intensificarem todos esses efeitos, saiba que não é preciso muito para mudar o astral da sua casa – e o seu também.

Projeto de paisagismo por Catê Poli
Projeto de paisagismo por Anni Verdi

Se você é daquelas pessoas que acham que não tem o dedo verde, vou compartilhar aqui um segredo: tudo na vida é aprendizado, observação e treino! Tudo mesmo, simples assim (até nossos sentimentos e reações diante das situações, viu? Mas esse é assunto para um outro papo, com outros especialistas). E, para qualquer aprendizado, a dica é sempre a mesma: comece com pouco, treine e, quando estiver dominando o assunto ou a habilidade, dê o próximo passo.

Por isso, não importa quanto tempo vai levar, mas tenha as suas plantas, mesmo que sejam poucas! Quanto maior a diversidade, melhor. Isso porque não é só a energia das plantas que nos beneficia, mas percorrer calmamente o olhar por todas elas também nos faz desconectar de tudo e, assim, relaxar, melhorando nossa respiração, nossa concentração, o fluxo de pensamentos, equilibrando a liberação de hormônios de prazer e trazendo diversos benefícios para a nossa saúde.

Não se esqueça de escolher as espécies de acordo com as condições do espaço onde elas vão ficar, mas a composição harmônica entre espécies, cores e materiais dos vasos, cachepôs e restante da decoração é muito importante para estimular nossa visão e, ao mesmo tempo, criar a sensação de aconchego (é preciso tomar cuidado para não gerar excesso de informação e, com isso, provocar um efeito estressante). Buscar uma pequena cartela de cores para os vasos e decoração, ou mesmo apostar em um tema monocromático e optar por variar mais no efeito visual da vegetação costuma ser uma boa estratégia para evitar erros. O contrário também pode ser válido: buscar vegetações com texturas e tons próximos e variar mais nos vasos.

Paisagismo para apartamento alugado, com poucas plantas para facilitar a mudança. Autoria: Lilian Casagrande

Sempre que puder, teste as composições antes de levar para casa. Contar com ajuda profissional é sempre válido, já que nós paisagistas estudamos diariamente para fazer o nosso trabalho atingir o potencial máximo do espaço de acordo com o gosto individual de cada cliente (ou família), adequando o projeto à identidade visual desejada, à facilidade de manutenção de acordo com a rotina de cada um e ensinando os cuidados básicos para você conseguir manter as suas plantas sempre lindas e saudáveis sem dificuldade!

Sempre digo que o trabalho do paisagista vai muito além de colocar vasos e plantas no espaço. Nós criamos áreas de lazer, áreas que proporcionam momentos de relaxamento, de conexão e de união entre pessoas, e também entre pessoas e natureza.

Projeto de paisagismo por Claudia Diamant

Nesse momento de isolamento social, nós continuamos aqui, de coração e braços virtualmente abertos, trabalhando para trazer alívio e conforto para quem precisar. Conseguimos facilmente fazer o nosso trabalho de forma 100% online e existem alguns gardens que estão trabalhando com delivery. Conte conosco e transforme seu lar – e agora, possivelmente, seu espaço de trabalho – em um lugar mais leve e feliz!

Compartilhe este conteúdo com seus amigos:

Deixe uma resposta