Plantas para sombra – por Gabriel Kehdi

A gente costuma pensar que sombra é tudo igual, mas não é. Importante: quando a gente fala em plantas de sombra, não estou me referindo àquele canto escuro da casa, embaixo da escada ou o corredor sem janelas. A base da vida das plantas é LUZ, por isso quando falamos em sombra estamos nos referindo obrigatoriamente à falta de luz direta de sol, mas com muita claridade ambiente!

Foto: StockSnap, via Pixabay

Classificação de tipos de sombra
Há três tipos diferentes de sombra, de modo geral. Essa é uma categorização minha, já que a maioria dos artigos sobre o assunto estão em inglês com termos dificilmente traduzíveis.

Podemos chamar de:
Claridade baixa – é aquela luminosidade distante da janela, mas com luz o suficiente para ler um livro com conforto.

Claridade intensa – é aquela junto da janela, mas sem luz direta do sol.

Luz indireta – é aquela claridade junto da janela, mas com algumas horas de sol (até 3 horas) por dia, no começo da manhã ou fim da tarde.
Atenção: plantas de sombra não gostam de pegar sol entre as 11h e 14h.

Importantíssimo: a luminosidade referida como claridade baixa não é o ambiente ideal para as plantas. Nesse ambiente as plantas são capazes de sobreviver com desenvolvimento lento. Dê preferência cultivar as plantinhas em claridade intensa ou luz indireta.

Um pouco sobre óptica
Outro fato importante pra considerarmos: a luz não faz curva (na verdade faz, considerando eventos astrofísicos, mas para efeitos domésticos vamos dizer que não faz). Dessa forma não espere que a planta que fica no canto da parede da janela fique feliz. A luz não pode entrar e fazer a curva para o cantinho. A melhor claridade é aquela diretamente oposta à abertura da janela.

Foto: LUM3N, via Pixabay

A luz pode ser sim refletida, e isso contribui muito para a vida das plantas de sombra. Quanto mais brancas forem as paredes, maior é o grau de reflexão de luz e maior é o volume de luz que irá incidir sobre as plantas. Mas atenção, grande parte da luz que é refletida pelas paredes é absorvida por objetos e superfícies escuras. Dessa forma existe perda de luz em ambientes internos.

Perceba também que quanto mais a gente afastar uma planta da janela, menos luz ela vai receber.

Um jeito mais “preciso” de medir
Uma forma um pouco mais “científica” de sabermos se um ambiente é bom ou não para as nossas plantas de sombra é medindo a intensidade luminosa.

O luxímetro é o aparelho que mede a intensidade de luz de um ambiente. Hoje em dia aparelhos celulares tem aplicativos relativamente bons para o serviço. Não são precisos como um luxímetro profissional, mas são gratuitos e de fácil acesso. Eu uso o Galactica para IOS.

Podemos definir os parâmetros em:
Claridade baixa: de 700 a 900 lux
Claridade intensa: de 900 a 1200 lux
Luz indireta: 1200 a 2000 lux

Para usar o aplicativo precisamos posicionar o celular no local que a planta será instalada e apontar a câmera em direção à fonte luminosa (janela, vão da varanda, porta, enfim) e o aplicativo indicará a intensidade luminosa. Para melhor compreensão, o aplicativo mede a quantidade de luz que chega na câmera, e dá o resultado em “lux”. Essa luz que chega na câmera será a mesma luz que chegará na planta que ocupará o local em que o celular está posicionado. Claro que cada aplicativo tem seu modo de operação, mas no geral são fáceis de usar.
Alguns aplicativos oferecem leitura em lux e candela. Prefira a leitura em Lux, já que os nossos padrões nesse artigo estão em Lux.

Plantas para sombra
Agora estamos com um novo olhar para cultivar nossas plantas dentro de casa ou ambientes sombreados! Muito mais profissional. Vamos ver as principais plantas para sombra de acordo com o nível de luz.

Claridade baixa (700 a 900 lux)
Zamioculca (Zamioculcas zamiifolia)
Fitônia (Fittonia albivenis)
Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata)

Claridade intensa (de 900 a 1200 lux)
Jibóia (Epipremnum aureum)
Marantas (Calathea; Ctenante; Maranta; Goeppertia; Stromanthe)
Columéia (Columnea sp.)
Filodendros (Philodendron sp.) (que não sejam espécies de sol)
Antúrios (Anthurium sp.)
Piléia (Pillea sp.)
Peperomia (Peperomia sp.)
Samambaias (que não sejam espécies de sol)
Corações emaranhados (Ceropegia woodii)Begônia (Begonia sp.)Hera (Hedera helix/canariensis)Singônio (Syngonium angustatum)

Luz indireta (1200 a 2000 lux)
Bromélias (que não sejam espécies de sol)
Filodendros (Philodendron sp.)
Costela de Adão (Monstera deliciosa)
Antúrios (Anthurium sp.)
Colar de pérolas (Senecio rowleyanus)
Samambaia paulista (Nephrolepsis sp.)
Medinila (Medinilla magnifica)
Cheflera (resiste à sombra, mas é de meia-sombra) (Schefflera arboricola)Dracena surculosa (Dracaena surculosa)  
Flor de cera (Hoya sp.

Faça o teste, meça a intensidade luminosa da sua casa e busque as melhores opções para deixar seu lar ainda mais aconchegante.

Deixe uma resposta