Criando jardins espontâneos – por Helena Justo

Na infância, eu adorava brincar de casinha. E sempre usava as plantas para deixar os espaços mais bonitos ou até para fazer comidinhas. Nunca imaginei que um dia elas virariam alimentos de verdade. Afinal, há cerca de 40 anos, o conceito de PANCs (plantas alimentícias não convencionais) não existia e só colocávamos à mesa legumes, verduras e temperos tradicionais.

O termo foi criado apenas em 2008 pelo botânico Valdelly Kinupp para quebrar o preconceito com plantas consideradas daninhas e com outras desvalorizadas. Hoje, há uma busca constante da população por uma alimentação mais orgânica e equilibrada, por isso se fala muito sobre o uso de folhas, frutos, flores, raízes, sementes e brotos na culinária. Até mesmo nos restaurantes, os chefs têm utilizado espécies originais com alto valor nutricional.

Projeto autoral, Jardim espontâneo – ervas, pancs, frutíferas e ornamentais.

No paisagismo, o tema também anda em destaque. Muitos clientes tem pedido a introdução das PANCs nos projetos que eu, carinhosamente, costumo chamar de jardins espontâneos. Por quê? Uma das principais características dessas plantas justamente é o crescimento natural sem o uso de agrotóxicos e insumos.

Projeto autoral, Jardim espontâneo ervas e pancs.

Na verdade, desde o início da minha trajetória como paisagista faço jardins com ervas e PANCs. Mas por que eu gosto tanto delas? Olha… tenho uma boa lista de motivos. Em ambientes externos, as PANCs dão um toque de originalidade ao paisagismo. Seu uso valoriza espécies importantes na culinária e diminui impactos ao meio ambiente. E mais: é possível usar inúmeras espécies, desde palmeiras até forrageiras, e a maioria é fácil de encontrar nos supermercados ou na forma de mudas.

Agora, eu quero compartilhar com você as minhas PANCs preferidas…

Foto: Malcolm Manners

1. Capuchinha, Trapaeolum majus L.

É uma planta herbácea anual que necessita de sol pleno e tem ramos que variam de 70 a 140 cm de comprimento. Pode ser usada no jardim de forma rasteira, pendente ou como trepadeira. Suas folhas de sabor picante e suas flores podem ser consumidas. É riquíssima em vitamina C e tem propriedades antibióticas.

Fonte imagem: Google imagens

2. Costus, Costus spicatus (Jacq.) Sw.

O costus também conhecido como cana-do-brejo é uma planta herbácea perene e ereta, que pode chegar até 1,20m. Suas flores podem ser utilizadas em saladas. Suas folhas são usadas ocasionalmente para ornamentação, mas podem ser consumidas cruas em salada ou em suco. Com ação diurética e depurativa, ajuda no tratamento de problemas renais, inflamações e cistite.

Foto: Jean-Jacques Boujot

3. Dente de leão, Taraxacum officinale F.H.Wigg

O dente-de-leão, também conhecido como chicória silvestre, é uma planta herbácea perene. Necessita de sol pleno e sua altura varia de 5 a 30 centímetros. É rico em vitaminas A, B6, E, K e C e em minerais cálcio, potássio, magnésio, cobre e ferro.

Fonte imagem: Google imagens

4. Ora pro nobis – Pereskia aculeata Mill.

Também conhecida como trepadeira limão ou carne-de-pobre, pelo seu teor altíssimo de proteína, é um arbusto semilenhoso, perene,  bastante  espinhento e com ramos longos. As folhas, as flores e os frutos necessitam de sol e podem ser consumidos. No paisagismo, precisa ficar em um local sem acesso para as crianças e animais por causa dos espinhos. 

Foto: Shutterstock

5. Peixinho – Stachys byzantina K. Koch

Peixinho, também conhecido como peixinho-da-horta ou lambarizinho, é uma herbácea perene. Necessita de sol e sua altura pode chegar a 40 centímetros.  Com formato espatulado, cor verde esbranquiçada e perfume agradável, sua folha frita lembra o sabor de um peixinho de verdade. Pode ser usada também para acalmar tosses e irritações na faringe. No meio de outras vegetações, dá um charme especial ao paisagismo.

Hoje, estima-se que há uma média de 10.000 plantas com potencial comestível no Brasil. A biodiversidade do nosso país é imensa e reconhecida mundialmente. Que tal você aderir já ao consumo e utilização das PANCs, tão nutritivas e capazes de evitar agressões ao meio ambiente? Seu jardim vai ficar mais bonito, saudável e você vai contribuir para o bem-estar do Planeta.

Estou torcendo para você também se apaixonar pelas PANCs.

Até o próximo post!

Deixe uma resposta