Não existe monotonia do lado de cima do Equador – por Vitoria Davies

Férias na Inglaterra, e o mês escolhido não poderia ter sido melhor: maio, primavera, mês do Chelsea Flower Show, muita alegria e cor espalhadas pela ilha…

Já no primeiro dia acordei e fui direto ao Regent’s Park. Além dos canteiros com combinações divinas de plantas – verdadeiras aulas de como combinar cores, formas e texturas, adorei ver a quantidade e variedade de Heucheras por todo lado, planta que me encanta:

Heucheras, a frente
Belíssima combinação de plantas no Regent’s Park

Sobre o Chelsea Flower Show, achei que o prêmio máximo – Best in Show –  conferido ao paisagista britânico Andy Sturgeon foi merecidíssimo: foi de fato o jardim mais inovador e impactante:

Por Andy Sturgeon – Chelsea Flower Show 2019. Muros feitos de madeira carbonizada, imitando pedras.

Na categoria Planta do Ano venceu o Sedum takesimense Atlantis (‘Nonsitnal’):

Antes de viajar, pesquisei sobre jardins em geral desconhecidos ou escondidos em Londres e arredores. Descobri um jardim que não é aberto ao público, mas que abriria em certa data de maio como parte do National Garden Scheme. Trata-se do jardim da The Charterhouse (The Charterhouse, Charterhouse Square – London EC1M 6AN), antigo monastério que, a partir do século VI, se tornou um asilo de idosos carentes.

É um jardim tipicamente inglês, bem cuidadíssimo, com uma bela variedade de plantas – um verdadeiro oásis para os idosos…

Descobri também uma fazenda de produção de lavandas nos arredores de Londres, Mayfield Lavender Farm, mas infelizmente elas ainda não tinham florescido na véspera do meu retorno, assim, desisti de ir.

Uma área recentemente desenvolvida que vale a pena visitar é o Coal Drops Yard, antiga parte da estação rodoviária de Kings Cross que se tornou uma área de lazer. Gostei muito dos longos ‘canteiros’ criados usando-se cestos de material impermeável para as plantas:

Por fim, no tocante a Arquitetura, o mais interessante que vi foi esse gasômetro transformado em prédio de apartamentos de luxo no Coal Drops Yard. Os britânicos definitivamente sabem inovar…

One thought on “Não existe monotonia do lado de cima do Equador – por Vitoria Davies

  1. Obrigada por compartilhar, Vitória. Vou a Londres em setembro e, apesar de não ser a época ideal, espero visitar parques e jardins. Você foi no Sky Garden?
    Chris Lara
    @jardimavista

    1. Olá, Christiane! Acabei não indo ao Sky Garden… Se você tiver tempo para uma viagem para Sussex, vale a pena visitar Great Dixter, a casa de Christopher Lloyd, um dos grandes jardins britânicos. Vitoria Davies

Deixe uma resposta